Tecnologia e Segurança

Oportunidades e desafios em abrir suas APIs no mercado financeiro

Um dos alicerces da era do open banking, as APIs abertas trazem um novo universo de possibilidades para empresas do setor.

 

Com a implantação da 1ª fase do open banking no início de fevereiro de 2021, todas as instituições dos segmentos S1 e S2 passaram a compartilhar, sob supervisão do Banco Central, suas prateleiras de produtos, taxas e serviços disponíveis – o que inclui a abertura das APIs dos treze bancos que são obrigados a participar da iniciativa desde esse primeiro momento.

 

A obrigatoriedade não se estende a todos os players do mercado, mas é necessária para fazer parte da iniciativa open banking – é uma via de mão dupla! No conteúdo de hoje iremos falar um pouco mais sobre os benefícios e os desafios dessa tomada estratégica de decisão. Confira os tópicos que serão abordados:

 

  • Recapitulando o conceito de API;

 

  • O open banking oferecerá novas possibilidades,...;
  • ... Mas é preciso saber o que fazer com os dados.;
  • Por que vale a pena abrir suas APIs?;
  • Com a abertura, surgem novos desafios;
  • A Quanto é a sua porta de entrada para o Open Banking. 

 

Boa leitura!

 

 

Recapitulando o conceito de API

 

Application Programming Interface (API) é um conjunto de rotinas, protocolos e ferramentas de programação que agem como uma “linha de raciocínio” para que múltiplos sistemas interajam entre si.

 

Um ótimo exemplo do conceito é o diálogo entre o aplicativo de delivery iFood, que utiliza os mapas fornecidos pelo Google para que tanto o entregador siga o caminho corretamente quanto o cliente acompanhe seu pedido.

 

Ou seja, sempre que houver uma “conversa” entre dois ou mais sistemas, é função de uma API que ela ocorra de maneira intuitiva, rápida e segura tanto para as empresas quanto para os usuários.

 

O open banking oferecerá novas possibilidades,... 

 

Empresas do setor de finanças têm aumentado seu interesse pela iniciativa open banking pois sabem o papel fundamental das APIs para esse momento. Para os grandes bancos, essa é uma grande oportunidade pois trata-se de um estímulo saudável à competição, o que levará seus produtos e serviços a um novo e melhorado patamar. 

 

Além disso, players menores (como fintechs e outras empresas do segmento) poderão elevar a qualidade de suas prateleiras devido ao acesso às APIs desses grandes bancos, podendo oferecer soluções inovadoras e personalizadas para sua base de clientes.

 

.. Mas é preciso saber o que fazer com os dados.

 

É a primeira vez na história dos sistemas bancário e financeiro que é possível extrair dados de fontes diferentes – como as informações de usuários que possuem mais de uma conta em bancos diferentes – um dos desafios do open banking junto ao mercado de crédito é justamente como cruzar de forma competente esses elementos em busca de soluções mais eficientes.

 

Dessa forma, com uma alta disponibilidade de dados fornecidos pelo open banking, as empresas precisarão saber como tratar, qualificar e utilizar essas novas informações da maneira mais positiva em seus negócios

 

Por que vale a pena abrir suas APIs?

 

A regulamentação do open banking é inteiramente baseada na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). Isso quer dizer que as instituições financeiras que aderirem à iniciativa devem estar devidamente preparadas para seguir boas práticas no mercado financeiro.

 

Dessa forma, bancos, fintechs e outras empresas ligadas ao setor financeiro devem ter uma disponibilidade de canais de comunicação treinados para prestar esclarecimentos, receber notificações de entidades reguladoras e reparar problemas na segurança e na privacidade de dados.

 

Essa segurança, somada à enorme capacidade de criar novas soluções oferecida pelo open banking e ao acesso irrestrito aos dados financeiros dos clientes aponta para um ótimo do setor como um todo, já que o próprio será renovado e apresentará produtos e serviços de melhor qualidade para os consumidores.

 

Com a abertura, surgem novos desafios

 

Mesmo com essa onda de boas notícias geradas com a implementação da 1ª fase do open banking, é preciso compreender que a iniciativa irá gerar um infinito fluxo de informações entre os players. Portanto, é preciso estar preparado para essa revolução.

 

Primeiro, é preciso adequar o seu negócio para que esteja sempre em conformidade com a LGPD. Uma vez alinhada, a empresa precisa monitorar constantemente seus processos para que esteja sempre em dia com a lei e com as regras do open banking.

 

Além disso, é necessário garantir a segurança das informações que passam pelos setores da sua empresa – para isso, você pode desenvolver um setor para lidar, tratar e proteger essas informações ou pode fazer o outsourcing desse serviço.

 

Por último, é importante ressaltar que o open banking dá acesso a novas oportunidades para as empresas do setor financeiro, mas é papel de cada um desses players que transformem esse fluxo elevado de informações em oportunidades que geram decisões estratégicas para o crescimento dos negócios. 

 

A Quanto é a sua porta de entrada para o Open Banking

 

O papel da plataforma da Quanto é integrar e distribuir dados e serviços financeiros de forma segura, utilizando criptografia de ponta-a-ponta. 

 

O resultado disso é a solução Quanto Link, um produto que necessita apenas de uma integração de API que permite acesso aos dados dos principais bancos brasileiros, facilitando o desenvolvimento de produtos e permitindo sua distribuição para bancos tradicionais ou digitais, ERPs, startups e empresas de segmentos tradicionais.

 

O fluxo do Quanto Link é integrado a qualquer fluxo de onboarding de app ou site e otimiza a reutilização da base de usuários já ativos da Quanto, proporcionando um efeito “Single Sign-on”, que acelera o processo de cadastro para diversos fins e aumenta a conversão de nossos parceiros.

 

Hoje, a Quanto já trabalha integrada a alguns dos maiores players do mercado como BCredi e Mercado Pago, além de atuar junto aos maiores bancos do país como Itaú e Bradesco.


Conheça nossas soluções e saiba mais sobre como participar dessa revolução do sistema financeiro!