Open Finance

A Quanto é primeira ITP autônoma apta no Pix e Open Finance

A Quanto agora é a primeira Iniciadora de Transação de Pagamento (ITP) independente pronta para operar no Pix e no Open Finance. Com isso, a fintech se junta a lista de grandes players (como Banco do Brasil, BTG Pactual, Itaú Unibanco, Celcoin, Mercado Pago, entre outros), porém com diferencial de ser a única ITP autônoma, ou seja, não é detentor de conta e que foi criado especialmente para trazer soluções tecnológicas que facilitem as movimentações financeiras pelo Open Finance. 

 

Na prática, a figura da iniciação de pagamentos, criada pelo Banco Central, simplifica processos ao iniciar operações de transferência bancária com fluxo contínuo. Por exemplo, se antes para fazer uma transferência de uma conta para outra o cliente precisava sair do app ou site em que estava e abrir o aplicativo do outro banco, com a figura do iniciador de pagamento é possível fazer isso automaticamente na mesma tela, dando um comando para o ITP. A mesma lógica se aplica para o pagamento via Pix em um e-commerce. É o "mensageiro" que dispara os comandos para transações, sempre cumprindo todas as regras de segurança e com supervisão do Banco Central. 

 

A novidade da fintech ganhou destaque na imprensa. Veja alguns highlights do que Ricardo Taveira, CEO e fundador da Quanto, comentou sobre esse marco: 

 

Finsiders:  

"A companhia diz que a novidade complementa as soluções de compartilhamento e inteligência de dados para Open Finance, que são o foco da Quanto. O ‘ITP as a service’ faz parte do roadmap futuro, informa a empresa. 'Nosso foco é transformar o potencial do Open Finance em resultado de negócio para os nossos clientes – uma decisão assertiva de concessão de crédito ou uma experiência multibanco melhor para usuários – e esses produtos usam a iniciação como parte das soluções', afirma Ricardo.

 

Agência Estado

" 'Destravamos em tempo recorde uma licença muito desejada no mercado e seguimos na vanguarda, abrindo caminho para novos entrantes e desbravando as possibilidades de uso do ITP no Pix e no Open Finance', diz o CEO e fundador da Quanto, Ricardo Taveira, que destaca o trabalho da empresa como especialista em Open Finance".

 

Conforme dito na matéria, o "ITP as a service" da Quanto faz parte do roadmap futuro, de olho na agenda evolutiva do Open Finance, em especial a perspectiva de um fluxo cada vez mais simples para o cliente final. Apesar disso, no momento, existe um interesse claro, desde fintechs pré-lançamento até bancos S1, na tecnologia de iniciação da Quanto. 

 

Quer entender como o Open Finance pode beneficiar a sua empresa? Fale com nossos especialistas!

 

Preencha o formulário e logo entraremos em contato.

 

 

Leia também: