Open Finance

Confira destaques do Relatório Oficial do Open Finance Brasil

Na última semana, foi divulgado o primeiro Relatório Semestral do Open Finance Brasil, elaborado pela estrutura de governança. A Quanto, como referência na inteligência de dados com uso de informações de Open Finance, detalha alguns highlights do documento oficial e como isso se mistura com a trajetória da empresa.

 

Fonte: Estrutura Inicial do Open Finance Brasil



+ de 600 pessoas e + de 800 instituições 

Ao todo, o ecossistema possui mais de 600 pessoas participantes dos Grupos Técnicos (GTs), representando mais de 800 instituições, divididas em 11 associações. 

 

Aqui na Quanto, já em 2016 o nosso CEO e fundador Ricardo Taveira viu a implementação do Open Banking na Europa e notou um imenso potencial para aplicação no Brasil para ajudar empresas a fornecer produtos e serviços financeiros mais personalizados, enquanto os brasileiros se tornariam verdadeiros donos dos seus dados bancários. Desde 2020, a Quanto é uma das participantes ativas da autorregulação e, vem ajudando a construir o Open Finance no país. 

 

+ 2,7 bilhões de chamadas de API entre março e junho de 2022 

O número de chamadas realizadas é demonstrativo da evolução da atividade dos participantes e adoção pelos usuários. Dados, de 05 de março a 01 de julho, apontam crescimento de 171% de chamadas por semana desde o início da contabilização.

 

 

Fonte: Estrutura Inicial do Open Finance Brasil

 

+ de 6,7 milhões de consentimentos ativos 

O documento oficial ainda contabilizou reportes de 19 instituições participantes da Fase 2 do Open Finance para chegar ao número de consentimentos ativos para compartilhamento de dados no ecossistema. Ou seja, compartilhamentos de dados cadastrais e transacionais feitos com a finalização da jornada de consentimento pelo cliente. Isso já é uma amostra do potencial do Open Finance no Brasil e só tende a crescer com melhorias na experiência do usuário e disseminação do uso do Open Finance entre a população. 

 

Entrada de novos Iniciadores de transação de pagamentos

A figura do Iniciador de Transação de Pagamento (ITP) é uma das grandes novidades do Open Finance. As instituições, regulamentadas pelo Banco Central, são capazes de iniciar pagamentos e transferências de forma mais automatizada no próprio app ou site em que o usuário está fazendo uma compra, por exemplo. A tendência é o fluxo de pagamento via ITP ser mais fluido, com menos etapas, mas sem abrir mão da segurança. As primeiras ITPs começaram a operar na fase 3 do Open Finance, por meio dos trilhos do Pix.

 

A Quanto é o primeiro ITP autônomo autorizado a operar no Pix. Isso complementa as soluções de Open Finance que poderemos ofertar no futuro, aliadas a pontos da agenda evolutiva dos pagamentos de Open Finance, que incluem: tornar a experiência do usuário mais fluida e pagamentos recorrentes variáveis. 

 

Onde baixar a versão completa 
O Relatório é uma amostra que o Brasil segue no caminho certo na implementação do Open Finance. E além dos dados citados o material explica: os conceitos de Open Banking e Open Finance; histórico global; o estágio de evolução de cada fase; benefícios a população, entre outros temas.  Para baixar o documento completo, basta acessar a página oficial do Open Finance Brasil.

 

Quer entender como o Open Finance pode beneficiar a sua empresa? Fale com nossos especialistas!

 

Preencha o formulário e logo entraremos em contato.

 

 

Leia também:

 

    •  

 

 

  •