Entenda como expandir seu negócio usando uma estratégia white label

Conceito white label facilita a expansão de negócios que visam atuar em diversos setores ao mesmo tempo de forma prática e segura.

 

O mercado de soluções digitais, independente do setor, está em constante expansão há pelo menos uma década e a tendência é de crescimento contínuo.

 

É nesse ambiente efervescente que o conceito White Label torna-se um grande aliado dos empreendedores de diversos nichos, oferecendo soluções adaptáveis às necessidades de desenvolvimento de plataformas ou mesmo produtos complementares aos que são sua verdadeira especialidade de negócio.

 

Como o conceito funciona, as vantagens e seu papel no mercado financeiro são alguns dos assuntos que serão abordados neste conteúdo. Confira!

 

  • O que é White Label?;
  • Por trás do conceito White Label;
  • E o que são plataformas White Label?;
  • Aplicações da plataforma White Label no meio digital;
  • Benefícios para empresas e consumidores;
  • White Label no checkout dos e-commerces
  • O conceito de banco White Label(ou banking as a service);

 

Boa leitura!

 

 

O que é White Label?

 

White Label é o nome dado a uma estratégia de negócios que tem como objetivo  simplificar a terceirização do desenvolvimento de produtos e serviços.

 

O conceito, bastante utilizado em mercados digitais como e-commerces e marketplaces, facilita a criação de processos que podem ser personalizados e replicados para outras parcerias.

 

Na prática, o White Label funciona da seguinte forma: em uma parceria entre duas instituições, a empresa X fabrica um determinado tipo de produto que é revendido pela plataforma da empresa Y com a sua própria marca – daí o nome “White Label”, ou “Etiqueta Branca”, devido ao fato de serem produtos ou platafromas “sem marca” e etiquetadas pelo revendedor.

 

A estratégia é utilizada em diversos setores da economia quando as empresas desejam expandir sua área de atuação sem precisar investir grande parte do seu capital e desenvolvimento em expertise, equipe ou treinamento.

 

Em contrapartida, a empresa contratada para fornecer os produtos/plataformas white label não precisam lidar com os custos de distribuição, marketing e logística.

 

Por trás do conceito white label

 

Um fato curioso sobre o White Label é que o termo é herdado de uma prática comum da indústria musical norte-americana dos anos 80. Inicialmente, os DJs da época utilizavam de forma clandestina a música de outros artistas para criar versões próprias – ou remixes – em estúdio.

 

Os produtores das grandes gravadoras enxergaram o problema, mas viram ali uma oportunidade de ouro. Passaram a criar discos com faixas brancas (sem vocais) e enviar para esses mesmos DJs para que, oficialmente, eles passassem a criar novas canções com aquelas bases, barateando os custos de produção. A criação do conceito deu origem a um dos estilos musicais mais importantes daquela década: o Hip Hop.

 

E o que são plataformas White Label?

 

Se produtos e serviços White Label são aqueles que foram terceirizados para que as empresas simplesmente os revendam, uma plataforma White Label é aquela que, uma vez montada, pode se adaptar a abrigar qualquer tipo de negócio.

 

A versatilidade dessas plataformas que emprestam suas programações para as empresas no meio digital é imensa, podendo ser utilizadas como lojas virtuais, clubes de assinaturas, aplicativos personalizados, hospedagem de sites, serviços de conteúdo digital e até mesmo bancos, como veremos mais adiante neste conteúdo.

 

Cabe às desenvolvedoras a programação, arquitetura e construção técnica dessas plataformas, bem como o atendimento e a assistência caso ocorra algum problema com o sistema montado para seus clientes.

 

Benefícios para empresas e consumidores

 

A estratégia white label diminui as chances de erros durante o processo, pois você sempre estará deixando o desenvolvimento dessas soluções nas mãos de quem realmente entende do assunto e vai lidar com os aspectos tecnológicos com rapidez e eficácia.

 

Ao confiar em uma plataforma white label você também não precisa investir em uma nova equipe e nem no treinamento dela, precisando somente gerenciar a divulgação e a revenda das soluções – barateando todo o custo do processo de expansão dos negócios.

 

Um outro aspecto importante sobre a adoção do modelo é a satisfação dos consumidores que, mesmo que você não esteja diretamente envolvido com o desenvolvimento de novas soluções para o seu portfólio, terão uma ótima experiência com a sua marca.

 

White label no checkout dos e-commerces (uma solução que você já conhece)

 

Desenvolvido para trazer inovação às empresas que atuam ou desejam atuar no varejo online, o modelo white label pode ser considerado como uma porta de entrada para as empresas rumo às suas transições para o meio digital. 

 

Mais que isso, o conceito ainda pode auxiliar a  trazer maior confiança dos consumidores com a sua marca, pois, uma vez que sua empresa começa a se associar com marcas já reconhecidas no mercado, fica estabelecido um novo patamar de relacionamento com essas pessoas. 

 

Um ótimo exemplo disso são as páginas de checkout dos e-commerces. Quando fazemos uma compra pela primeira vez em uma loja desconhecida, nos sentimos mais seguros ao notar que a página do carrinho se encontra no mesmo ambiente das outras que estamos visitando.

 

Embora estejamos ainda dentro do site e a aparência seja a mesma, a página de checkout é alimentada por um meio de pagamento contratado pelo vendedor, que respeita os protocolos necessários para efetuar transações e receber informações dos cartões de crédito.

 

Como as pesquisas demonstram que há mais abandono de carrinho quando o consumidor se percebe em outro ambiente, os e-commerces quase sempre optam por soluções de pagamento white label, ou seja, que permitam o pagamento via cartão emulando o ambiente do próprio site.

 

O conceito de banco White Label(ou Baas)

 

Como dito anteriormente, uma plataforma white label pode ser utilizada para diversos fins. O mercado financeiro adota o modelo dentro do conceito de Banking as a Service (BaaS), que permite às empresas de diferentes áreas de atuação que ofereçam serviços e produtos desse setor por meio de uma instituição intermediária. (Saiba mais!)

 

Na prática, ao adotar esse modelo de negócio as empresas passam a funcionar como instituições de pagamento, diminuindo a burocracia gerada por grandes bancos, personalizando e automatizando o cotidiano financeiro – tudo isso sem a necessidade de lidar com os trâmites exigidos pelo Banco Central. 

 

Quanto aos seus clientes, o modelo traz inúmeros benefícios que auxiliam no seu relacionamento com cada um deles, como:

 

  • Pagamento de boletos
  • Transferências
  • Conta digital
  • Cartões de débito e crédito

 

Além disso, o BaaS estimula a fidelização! Ao abrir uma conta digital, seus clientes passarão a utilizar um cartão de crédito na hora de consumir os seus produtos com vantagens como pagamento com entrada para 30 dias, melhores condições de parcelamento e até mesmo um programa de milhas para acesso a outros benefícios – similar à atuação das grandes lojas do varejo tradicional.

 

Assim como o Baas, o open banking, foi incentivado por um grande projeto do Banco Central em busca de trazer modernização do Sistema Financeiro Nacional e, consequentemente, a dos players envolvidos com a iniciativa.

 

Esse novo capítulo do setor busca trazer maior transparência e segurança para os consumidores que utilizam as soluções do setor e maior praticidade e competitividade para as empresas que buscam se digitalizar.

 

A Quanto é uma plataforma de open banking que oferece soluções que conectam as operações do ecossistema financeiro de forma prática e segura.

 

Entre em contato hoje mesmo para fazer parte dessa revolução e continue seguindo nosso blog para mais notícias e conteúdos informativos sobre tecnologia e o mercado financeiro.